terça-feira, 29 de abril de 2008

Resumo do Cap. XII do livro de Paul Veyne-Como se escreve a história

Para a questão da ciência existe um estudo que explica os acontecimentos referentes a ela. E nas questões da história ou da sociologia científica, existe uma ordem de factos que, pelo menos por alto dirija os outros factos?
Encontrar a ordem de factos é um sonho que já foi procurado nos regimes políticos, nas leis, nos costumes. Mas não existe ordem dos factos, sem a mesma, que dirigiria constantemente os outros factos.
Visto que um facto social tem por função o que é e que um facto social é um facto de grupo, podemos dizer que todos os factos têm finalmente uma grande função, a de integrar o indivíduo no grupo, o que é verdade para os feriados nacionais e as revoltas anárquicas que fecham a união sagrada contra elas e são um exutório necessário ao equilíbrio.
O autor defende a idéia de que só a história existe verdadeiramente, ele duvida da utilidade da sociologia. Para ele a sociologia geral, não existe; o que existe é uma física, uma economia (e só uma), mas não existe uma sociologia. A sociologia é uma ciência que queria ser, mas cuja primeira linha não foi ainda escrita e cujo balanço científico é completamente nulo.
Na história apenas há explicações de circunstâncias. A explicação histórica não segue rotas traçadas de uma vez por toda, a história não tem anatomia.
Na história não é possível classificar as causas por hierarquia de importância. Pois a importância é relativa das categorias de causas que variam de um acontecimento para outro. A ausência duma hierarquia constante das causas aparece claramente quando tentamos intervir no curso dos acontecimentos.

3 comentários:

nathalia disse...

Oie Giselle...
Seus textos sao mto legais..
Vc escreve mto bem...
Continue assim q vc vai longe...rs

AcesseLuciano disse...

Giselle, este livro do Paul Veyne tem um texto muito denso e complicado, espero que fiquemos para "História" na hora de fazer a prova do Orávio...
Um Abraço.

Luciano Viviani - 7º Jornalismo

DORLANY DEL' ESPOSTI disse...

Nossa este livro tem um texto muito complica, agente que diga né Giselle...
Paul Veyne realmente ficou para a História, rsrsrs
bjuhs
Dorlany Del' Esposti